7. O que há de novo no GIMP 2.6?

O GIMP 2.6 é um importante lançamento do ponto de vista de desenvolvimento. Ele trouxe mudanças à interface abordando algumas das reclamações mais frequentes e um começo de integração com a GEGL, a biblioteca de processamento de imagens baseada em grafos que oportunamente vai permitir trabalhar com imagens com grande profundidade de cores e edição não destrutiva no GIMP.

Interface do usuário

Retirada a barra de menus da caixa de ferramentas

A barra de menus da caixa de ferramentas foi removida e combinada com a barra de menus da janela de imagens. Para que isso fosse possível uma janela chamada de janela de imagens vazia foi adicionada. Nela foi adicionada a barra de menus e mantém a aplicação ativa mesmo quando não há imagens abertas. Ela também funciona como alvo para imagens clicadas e arrastadas. Ao abrir a primeira imagem a janela vazia se transforma em uma janela de imagem normal, e ao fechar a última imagem, a janela volta a se tornar a janela de imagem vazia.

Figura A.5. O novo visual da janela de imagem no GIMP 2.6

O novo visual da janela de imagem no GIMP 2.6

A caixa de ferramentas e as janelas encaixáveis são janelas de utilidade

Quando a janela de imagem vazia atuando naturalmente como a janela principal, a caixa de ferramentas e janelas encaixáveis agora são janelas de utilidade em vez de janelas principais. Isso permite que gerenciadores de janelas trabalhem de forma muito melhor com as janelas do GIMP, incluindo ocultar a caixa de ferramentas e de janelas encaixáveis da barra de tarefas e garantindo que elas sempre estarão acima da janela de imagem.

Habilidade de mover além da borda da imagem

A janela de navegação agora permite mover-se além das bordas da imagem; portanto não é mais um problema usar um pincel na borda de uma imagem que preenche toda a área da janela. Inclusive, se uma outra janela se sobrepor a imagem, você pode mover a imagem para ver ou editar a parte da imagem que estiver coberta pela janela.

Figura A.6. Mover além da borda

Mover além da borda

Pequenas mudanças
  • Menu Diálogos renomeado para Janelas

  • É mantida uma lista de janelas encaixáveis recém fechadas que permite que sejam abertas novamente.

  • Abrir imagens no GIMP já em execução no Windows funciona melhor agora.

  • Você pode configurar o zoom da imagem diretamente na barra de status.

  • Adicionado suporte para usar a ajuda online ao invés do pacote de ajuda local instalado com o GIMP.

  • É possível bloquear guias em janelas encaixáveis para evitar que você as mova de lugar acidentalmente.

Ferramentas, filtros e plug-ins

Ferramenta de seleção livre melhorada

A ferramenta de seleção de mão livre foi melhorada para suportar seleções poligonais. Ela também permite misturar segmentos de seleção a mão livre com segmentos poligonais, a edição dos segmentos existentes, aplicação de ângulos limitados aos segmentos, e também as demais operações de seleção como adicionar e subtrair. Tudo junto faz com que a ferramenta de seleção livre seja uma ferramenta muito versátil, poderosa e de fácil uso.

Figura A.7. Seleção poligonal

Seleção poligonal

Dinâmicas do pincel

As dinâmicas de pincel usam parâmetros dinâmicos de entrada como pressão, velocidade, entre outros, para modificar os parâmetros do pincel como a opacidade, intensidade, tamanho ou cor; todos os pincéis permitem alterar o tamanho e opacidade, mas a maioria permite mais alterações. Velocidade e escolha aleatória são utilizáveis com o mouse. A ferramenta de tinta, que suporta velocidade, foi melhorada para melhorar como trata a pintura de acordo com a velocidade.

Figura A.8. Dinâmicas do pincel

Dinâmicas do pincel

As dinâmicas de pintura possuem uma nova ferramenta para traçar linhas. Agora existe uma caixa de seleções embaixo da opção ferramenta de pintura, para emular as dinâmicas de um pincel enquanto você estiver usando a ferramenta de pintura. O que significa que enquanto você faz um traço com um pincel, o GIMP diz ao pincel como a pressão e velocidade estão variando conforme o traço é feito. O nível de pressão começa no zero, e então atinge o nível máximo de pressão, e finalmente volta a ter nenhuma pressão. Já a velocidade começa do zero e então sobe ao máximo até o fim da pincelada.

Pequenas mudanças
  • Adicionada uma caixa limitadora para a ferramenta de texto que suporta a quebra do texto em múltiplas linhas direto dentro dessa caixa.

    Figura A.9. Caixa limitadora da ferramenta de texto

    Caixa limitadora da ferramenta de texto

  • Mova os cantos da mesma forma que nas ferramentas baseadas em retângulo (como Cortar e a Seleção Retangular) para fora do retângulo enquanto ele estiver limitando o texto.

    Figura A.10. Alças do retângulo

    Alças do retângulo

  • Foram adicionadas restrições de movimento para a ferramenta Mover.

  • Opção de suavização de eventos melhorada para as ferramentas de pintura.

  • Adicionado uma marca no centro do retângulo enquanto eles são movidos, e opção de atrair o centro para as grades e guias.

  • Habilitado o redimensionamento do pincel para a ferramenta de borrar.

  • Adicionada capacidade de salvar as configurações em todas as ferramentas de ajuste de cor que você use frequentemente.

  • Permitido transferir configurações de Brilho e contraste para Níveis, e de Níveis para Curvas.

  • Permitido alterar a opacidade nas pré-visualizações das ferramentas de transformação.

  • O plug-in de captura de tela teve adicionada a capacidade de capturar o cursor do mouse (usando Xfixes).

  • Exibição da proporção do retângulo nas ferramenta de cortar e seleção retangular na barra de status.

  • Adicionada a opção de pré-visualização direto na imagem na ferramenta Dessaturar.

  • O plug-in Chamas foi complementado com 22 novas variações.

  • As pastas de arquivos de recursos, como a pasta de pincéis, agora possuem uma busca recursiva de arquivos.

  • O plug-in de importação de PSD foi substituído por uma versão reescrita que faz o que a versão antiga fazia e outras coisas a mais, como por exemplo a leitura de padrões de cores ICC.

  • Várias interfaces usam a biblioteca Cairo.

    Figura A.11. Comparação da interface entre 2.6 e 2.4

    Comparação da interface entre 2.6 e 2.4

Debaixo do capô

GEGL

Importantes progressos foram feitos no GIMP em relação a alta profundidade de bits e em uma edição não destrutiva. A maioria das operações de cores no GIMP agora usam o poderoso sistema de processamento de imagens baseado em grafos da GEGL [GEGL], o que significa que o processamento interno é feito em um ponto flutuante de 32bit de luz linear em RGBA (grafo é um conceito de ciências da computação - não confundir com gráfico). Por padrão os caminhos de código 8 bit ainda serão usados, mas um usuário curioso pode ativar o uso da GEGL para operações de cores em Cores / Usar GEGL.

Além de agora possuir operações de cores em GEGL, uma ferramenta de operação GEGL experimental foi adicionada, que pode ser encontrada no menu Ferramentas. Ela ativa a aplicação de operações em GEGL a uma imagem e dá pré-visualizações dos resultados direto na imagem. A imagem abaixo mostra isso para uma desfocagem gaussiana.

Figura A.12. Operação da GEGL

Operação da GEGL

Pequenas mudanças

Muitos widgets foram re-escritos para usar a biblioteca de gráficos 2D Cairo [CAIRO] para desenho. Veja essa comparação para ver um exemplo do quão melhor fica.

Miscelânea

Desenvolvimento de Plug-ins

Também existem novidades para os desenvolvedores de plug-ins. Por exemplo, agora os procedimentos podem dar uma detalhada descrição de erro em caso de erro, e o erro pode ser propagado pelo usuário.

O GIMP 2.6 também melhora as suas habilidades de programação. Em particular agora existe uma API muito mais rica para criação e manipulação de camadas de texto. Aqui uma lista de novos símbolos disponíveis no GIMP 2.6: [GIMP-NEWSYM26].

Compatibilidade com versões antigas

Alguns scripts antigos não podiam ser usados no GIMP-2.4. Isso foi melhorado e o 2.6 deve ser capaz de rodar scripts das versões 2.0 e 2.2.

Problemas conhecidos
  • É sabido que a dica para usar "janelas de utilidade" funciona bem no ambiente de janelas GNOME no Linux, e no Windows a partir do GIMP 2.6.1.

  • Usar a ferramenta de texto atualmente não é uma experiência boa. Fazer a mesma funcionar melhor é um dos objetivos para o GIMP 2.8.

  • Se você copila o GIMP por conta própria e não possui suporte a GVfs na sua plataforma então precisará passar --without-gvfs para oconfigure, caso contrário abrir arquivos remotos não funcionará corretamente.